Em 16/05/2019 04:45, Categoria: Ação Social e Habitação

Moradores são contemplados pelo Programa Moradia Digna


O Programa Moradia Digna já proporcionou a construção de cerca de 50 casas para famílias em vulnerabilidade social. A ação é realizada pela Secretaria Municipal da Ação Social e Habitação junto do Setor de Relações Comunitárias do Município. O Programa tem como objetivo oportunizar a construção de moradias para pessoas em situação de vulnerabilidade social e econômica.

Segundo a secretária da ação social e habitação , Marina Bussolotto, o que se pode observar é a satisfação das pessoas em poderem ter sua casa. Marina também cita a melhora da qualidade de vida desses cidadãos. “Encontramos várias casas em situações precárias e atualmente quando visitamos, percebemos a melhoria da qualidade de vida dessas pessoas”, diz.

Um dos moradores contemplados pelo programa, Volmir Marquês, declara que foi concretizado um sonho. “Consegui realizar um sonho para mim e minha família. Por meio da minha esposa fiquei sabendo do programa”, explica. Outro lagoense que recebeu uma moradia nova, João de Souza, comenta que estava morando num local em péssimas condições de estrutura. E que agora está sossegado e muito grato pela nova casa. Gratificada pelo Programa, Juliana Oliveira afirma que está feliz com a ação.

Para participar do programa é necessário fazer um cadastro na Secretaria Municipal da Ação Social e Habitação, e a partir daí, será efetuada uma visita com o assistente social, para dar um parecer favorável ou não. Depois disso é comprado o material para as obras, por meio de uma licitação pública.  De acordo com o coordenador do Setor de Relações Comunitárias do Município, Miguel dos Passos, a demanda é grande, mas sempre é priorizada as necessidades maiores.

Sobre a Secretaria

 Par mais informações sobre o Programa Moradia Digna, basta entrar em contato com a Secretaria Municipal da Ação Social e Habitação pelo fone (54) 3358 9109 ou e-mail acaosocial@lagoavermelha.rs.gov.br. A Secretaria é responsável por executar a política de assistência social, mobilizar, instrumentalizar e articular a rede intergovernamental. Por meio da participação efetiva de representantes de segmentos da sociedade, de trabalhadores da área e de universidades, para elaboração do Plano Municipal de Assistência Social, adequando-o às diretrizes da Política Nacional de Assistência Social. 



Publicado por: Assessoria de Imprensa
Esta notícia foi visualizada 166 vez(es).